17 fev 2018

Receita: Macarrão ao molho de ervilhas

Acabei de fazer essa receita de macarrão ao molho de ervilhas! Rápida, prática e usa poucos ingredientes, ideal pros dias de preguiça como hoje kkkk Essa receita é super versátil e no final vou dar várias ideias pra vocês fazerem seguindo a mesma base.

Macarrão ao molho de ervilhas

Macarrão ao molho de ervilhas

Ingredientes:

1/2 xícara de ervilhas
1/2 cebola
1/2 pimentão verde
1/2 tomate
2 dentes de alho
Temperos à gosto.
300gr do macarrão de sua preferência já pronto (usei parafuso da vitarella, não contém ovos)

* Essa receita rende molho pra 2 pratos de macarrão.

Preparando as ervilhas:

Deixe de molho a ervilha por no mínimo 4 horas. Eu coloco de molho assim que acordo e começo a preparar o almoço lá pelas 11:30. Lave bem as ervilhas com a ajuda de uma peneira e leve ao fogo na panela de pressão, com água suficiente para cobrir passando 3 dados, por 10 minutos depois de pegar pressão. Espere a pressão sair, escolha as ervilhas e reserve a água do cozimento.

Modo de Preparo:

1. Coloque as ervilhas, 1 colher de chá de sal (à gosto), um pouco da água do cozimento e 1 dente de alho. Bata até obter uma consistência homogênea. Se necessário adicione mais água. Balance bem o liquidificador, cuidado pra não quebrar! Nesse passo você escolher a textura do seu creme de ervilhas. Muito grosso, médio ou mais líquido.
2. Pique as verduras e leve primeiro a cebola e o alho ao fogo com azeite até o alho dourar bem. Adicione o tomate e o pimentão e deixe refogar bastante, até o pimentão amolecer. Adicione o molho de ervilhas que estava no liquidificador, mexa bem, verifique o sal e os temperos, adicione mais se necessário. Nesse passo eu gosto de colocar cebolinha, coentro e pimenta do reino.

Monte o prato e está pronto! Eu gosto de colocar orégano por cima, sempre dá um charme e um sabor especial.

A ervilha fica parecendo um patê quando você bate no liquidificador, e aí está a versatilidade da receita. Desse passo do liquidificador você pode fazer patê de ervilha, molho pra macarrão, sopa, o que sua imaginação mandar! Vá adicionando temperos como cominho, pimenta, curry até obter o sabor desejado. Pão assado com patê de ervilhas no café da manhã fica maravilhoso e uma sopinha de ervilha no jantar nessa chuva que tá caindo em Recife também.

Essa refeição de macarrão e ervilhas é uma combinação completa de aminoácidos, pois juntamos um cereal (trigo do macarrão) com uma leguminosa do grupo dos feijões (ervilha) 😉

Veja também: Receita de Macarrão de Abobrinha

Comentários
14 fev 2018

Carnaval sem assédio foi o destaque em 2018!

Quando se fala em carnaval já vem na mente muita paquera, beijo na boca e pegação, não é mesmo? O lema continua, mas agora com muito mais respeito e voz para as mulheres. Atualmente existem muitas campanhas pra um carnaval sem assédio (também pra todos os dias do ano) que conscientizam os homens e as mulheres sobre esse tema. Esse ano senti muito mais força no movimento, vamos falar um pouco sobre isso?

Antigamente a pegação rolava solta e os rapazes costumavam puxar pelo cabelo, agarrar, fazer rodinha com os amigos e beijar as minas a força. No geral, quando a menina não queria beijar, terminava beijando por ser vencida pela força masculina enfiando a língua goela abaixo ou simplesmente pra se livrar logo daquela situação em que estava presa. O trabalho árduo foi fazer os homens entender que isso é muito diferente de paquera e é possível criar um ambiente de carnaval leve, divertido e com beijo na boca sem ter que pôr ninguém em situação agressiva, traumática e desconfortável.

Carnaval Sem Assédio

Em 2018 o lema “Não é Não” foi abrangentemente divulgado com adesivos e tatuagens e as minas foram pras ruas fantasiadas de super heroínas. Destaque pra minha amiga Mariana Souto que criou a fantasia Super Mana Contra o Patriarcado que fez sucesso nas ladeiras de Olinda e apareceu até em jornal! As manas estão cada vez mais unidas pra se protegerem. “Mulheres são como água, crescem como se juntam.”

carnaval sem assédio
Foto: Paulo Uchôa/LeiaJáImagens

Casa Amiga das Minas

Um grupo de amigos e amigas criou a Casa Amiga das Minas. Um grupo de 11 casais e 5 solteiros teve a iniciativa de usar a casa que alugaram como um porto seguro pras meninas que sofreram assédio e precisam de ajuda, também ficam de olho pelas ruas pra evitar aquelas rodinhas onde os homens tentam forçar um beijo. O pessoal distribuiu fitinhas pras mulheres amarrarem no pulso em favor da campanha com o número de telefone pra demonstrar apoio. “Qualquer problema, é só ligar e vamos ajudar”, na fitinha tem o número do telefone. Eles criaram mais cartazes e ofereceram pra outras casas e foi um sucesso! Mais de 40 casas aderiram ♥

carnaval sem assédio
Foto: Divulgação

As minas se uniram e a prefeitura ajudou! Foram muitos panfletos, propagandas, cadernos educativos e conversa boca a boca pra chegar num carnaval sem assédio. Acredito que estamos chegando lá! Claro que ainda temos um longo caminho pela frente, a cada ano uma nova batalha é vencida. Abaixo algumas fotos do livreto distribuído pela prefeitura, o nome da campanha é Como Não Ser Um Babaca No Carnaval.

carnaval sem assédio
carnaval sem assédio
Veja o livreto completo aqui.

O que vocês acham dessas campanhas? Quem foi brincar carnaval sentiu o clima um pouco mais leve do que nos anos anteriores? O trabalho é árduo, mas temos que continuar :*** Bjos!!

Veja também: As bolsas carnavalescas da Isa Artbag’s

Juliana Urquisa Postado por Tags:
1 Comentário
07 fev 2018

La Casa de Papel – 1ª Temporada

La Casa de Papel – 1ª Temporada
9 episódios
Ano: 2017
Dirigido por: Alejandro Bazzano Alex Rodrigo Javier Quintas Jesús Colmenar Miguel Ángel Vivas

Um grupo de ladrões muito peculiar assalta uma Fábrica de Moeda e Timbre para realizar o assalto mais perfeito na história da Espanha e levar para casa 2.400 milhões de euros.
.

La Casa de Papel é uma minissérie espanhola com 15 episódios que foi editada e transformada em 2 temporadas aqui no Brasil. A primeira temporada com 9 episódios foi lançada em 25 de dezembro de 2017 na netflix e desde que o ano começou eu só ouvia falar nela no trabalho. A curiosidade foi crescendo e resolvi assistir, apesar de não gostar desse estilo.

A série conta a história de um assalto a casa da moeda, o local onde se fabrica dinheiro. O interessante é que a história é contada de forma não linear, como se fossem vários capítulos de um livro, onde intercalasse entre preparação pré assalto e assalto acontecendo em tempo real. Defino a categoria dessa série como policial. A trama é bem entrelaçada e possui muitos altos e baixos.

O plano perfeito é passado pelo Professor, o cabeça da operação, um homem sério, centrado e que possui cada passo planejado antecipadamente. A equipe que entradá na casa da moeda recebe um treinamento durante 5 meses, com direito a sala de aula, aulas de tiro, primeiros socorros e diria até previsão do futuro. Tudo é milimetricamente definido com a ajuda de uma maquete do local que será invadido (daí o nome da série – a casa de papel).

Vamos conhecendo os personagens pouco a pouco no decorrer dos episódios e nos identificando ou não com cada um deles. Tokyo é quem conta a história pra gente e terminamos tendo seu ponto de vista. Uma garota que começou no crime jovem, jamais se imagina presa e fará de tudo pra manter sua liberdade. Sem conhecer uns aos outros (apenas por um codinome – nomes de cidades) esses estranhos precisam se tornar uma equipe e esse período trancafiados numa casa abandonada faz com o entrosamento fique melhor até o dia da invasão, porém ninguém sabe os crimes dos companheiros, seus traumas e vidas pessoais. Todos são criminosos e procurados pela polícia e alguns até mesmo pela Interpol.

Assim como eu gosto de olhar as pessoas na rua e imaginar como é a vida de cada uma, pra onde estão indo e de onde vem, gostei de analisar cada personagem sem conhecer seus passados. Aos poucos a série vai soltando alguns fios do passado de cada um. Gostei tanto da forma como a humanidade vai surgindo e escorrendo pelos minutos. A gente vê que todo mundo é passível a erros e conseguimos encontrar coração até naquele mais forte e durão da equipe. Nos identificamos e é aí que está o Q desse seriado, pelo menos pra mim. Eu gosto da Nairóbi e de Denver, eles tem personalidade forte e o jeito deles me chama atenção, eles me transmitem liberdade.

Até o plano perfeito possui furos, tudo pode acontecer, qualquer ser humano pode errar, ninguém pode prever perfeitamente o futuro e quando pequenos detalhes fogem do controle a série se torna incrível e real. Vemos seres humanos, aquilo podia estar acontecendo nesse momento. Eu achei uma série verdadeira, sem clichês, sem efeitos especiais, apenas pessoas e um plano.

A segunda temporada (que na verdade é a continuação da minissérie sem recorte de temporada) já tem data de estréia aqui no Brasil, será no dia 6 de abril, e contará com os 6 últimos episódios da trama. Acontece que esses episódios já estão disponíveis na internet! E aí, vocês vão esperar lançar ou já baixaram e assistiram? Não me contém o que acontece porque ainda não vi kkkk

Juliana Urquisa Postado por Tags:
3 Comentários
06 fev 2018

Receita de mousse de chocolate saudável pro café da manhã

Essa receita é uma delícia que inventei um dia desses. Tinha um avocado quase passando do ponto na geladeira e não estava a fim de fazer uma vitamina, então decidi improvisar e saiu esse “tipo mousse” maravilhoso e nutritivo! Não sei se com vocês é assim, mas abacate sempre me deixa super saciada. Nessa fruta encontramos as vitaminas A, C, E, K e vitaminas de complexo B. O abacate também é rico em gorduras boas, é só não abusar 🙂

Ingredientes

1 avocado (abacate pequeno) bem maduro
50gr de chocolate meio amargo (sem leite, uso da marca arcor)
1 banana madura
1 colher de sopa de cacau em pó 100%
Um pouco de leite vegetal pra dar pra bater no liquidificador (certa de 2 colheres de sopa, mas depende)

Modo de preparo

1. Pique o chocolate meio amargo e derreta no microondas;
2. Adicione todos os ingredientes no liquidificador e bata bem até ficar homogêneo;
3. Coloque no bowl e decore com bananas em rodelas, chia, o que você quiser.


Olha essa consistência! Dá pra fazer em quantidade maior e colocar numa travessa bem bonita com raspas de chocolate por cima. Dá uma sobremesa bonita pra pôr na mesa, heim 😀

2 Comentários
05 fev 2018

5 playlists incríveis no Spotify!

Começo da semana é sempre difícil, e essa vai ser pior ainda aqui em Recife por causa do carnaval que já começou faz umas semanas, mas essa semana de prévia vai ser mais intensa, rs. Então bora começar a semana relaxando (ou pelo menos tentando) conhecendo algumas playlists? Essas são as minhas preferidas, espero que gostem!

Be Happy

Descobri essa playlist semana passada e desde então ouço todos os dias seja no caminho pra casa ou largada no sofá enquanto passo um tempo com meus gatos. Artistas como Jason Marz, Grace Vanderwall, Keane, Sam Smith e Amy Winehouse são encontrados na playlist e ela tem um clima bem leve e calmo e mistura músicas antigas e calmas, mas todas bem conhecidas.
Clica aqui pra ir pra playlist!

HappyFit

Adoro ouvir essa playlist quando estou correndo ou fazendo exercícios em casa com o aplicativo que uso (em breve faço post sobre ele, é maravilhoso!). Ela tem as músicas mais tocadas nas rádios do tipo JovemPan. Músicas animadas com ritmo, com batida, me dão aquele gás pro work out!
Clica aqui pra ir pra playlist!

Jukebox Burguer

Essa playlist é novíssima no Spotify. Assim que lançou a foto e o nome já me chamaram atenção, eu adoro coisas antigas, vintage e retrô ♥ Beattles, Chuck Berry e Elvis Presley trazem clássicos como Johnny B. Goode e outros! Me sinto ouvindo a minha vitrola.

Clica aqui pra ir pra playlist!

Indiespensável

Eu amo o estilo indie e essa playlist traz umas músicas maravilhosas, calminhas e gostosinhas! A playlist reúne várias bandas como Interpol, The Kooks, Tame Impala, The Killers, Arctic Monkeys, Radiohead e The Libertines. Não achei uma música ruim.

Clica aqui pra ir pra playlist!

Cafezinho

Sabe aquela coletânea com músicas LINDAS e brasileiras pra ouvir enquanto relaxa tomando um cafezinho? Você precisa ouvir essa playlist que reúne Tribalistas, Mallu Magalhães, Tiê, Anavitória, Tiago Iorc e muitos outros artistas maravilhosos. Eu gosto de ouvir quando tô bem estressada kkkk Me dá uma #paz
Clica aqui pra ir pra playlist!

Sigam essas playlists pra ouvir durante a semana, não vão se arrepender. Aconselho começar a semana ouvindo a Be Happy 😉

Juliana Urquisa Postado por Tags:
Comentários
02 fev 2018

Instagram de Janeiro

Quero fazer o resumão todos os meses com as fotos que postei no instagram no mês anterior. Acho uma ideia super bacana de relembrar e registrar como foi meu último mês, principalmente porque o instagram é a minha rede social favorita e consequentemente a que eu mais uso. Sempre posto fotos e stories por lá. Bora ver o que rolou em janeiro:

Janeiro foi um mês importante e de desapego, não material e sim com relação a pessoas. Decidi abrir mão de algumas amizades pra manter minha sanidade mental. É impossível querermos cobrar noção de pessoas que não passaram o que eu passei e seria injusto comigo e com eles. Cada um tem que ter discernimento pra saber o que é certo e errado e com quem quer conviver no dia a dia e não sou eu que vou enfiar “noção” na cabeça deles, né? E foi assim que comecei o ano, aceitando e me afastando do que me faz mal. Ano novo, vida nova, problemas novos kkkk

Na primeira linha tem fotos de Duque (meu frajolinha) e Mel (minha irmã, filha da minha mãe kkk) e do criado mudo do meu quarto. A luminária e os livros sempre fazem uma composição bonita.
Na segunda linha teve foto com o casal de amigos Raul e Adriana num foodpark de Olinda bem aconchegante e com opção vegana! Vou postar sobre o truck vegan em breve. Visitei uma amiga que há muito tempo não via e conheci seus filhos pugs, muuito fofos e dengosos!
Na terceira linha teve fotos de algumas comidinhas, cookies com chá de hibisco, a receita de pudim de chia que fiz no trabalho pra tomar café bem cedinho e também foto com meu love ♥
E na quarta linha postei mais decoração, agora foi a vez de um cantinho da minha sala que acho super zen e do meu escritório onde trabalho quando faço home office. Também postei a foto do meu Garmin que fiz review aqui essa semana.

Espero que o janeiro de vocês tenha sido estupendo e que fevereiro venha trazendo muitas felicidades ♥

Ontem enviei um e-mail bem fofo com um resumão do blog pros inscritos na newsletter! Se inscreve também pra ficar por dentro de tudo, juro que não vou encher sua caixa kkkkk Clica aqui!

Me segue no insta 😉

Juliana Urquisa Postado por Tags:
1 Comentário
01 fev 2018

Review: Shampoo + Condicionador Inoar Duo Argan Oil System

Review: Shampoo + Condicionador Inoar Duo Argan Oil System

Estou usando esse shampoo da Inoar, que ganhei do meu namorado, já faz um tempo e decidi mostrar o kit pra vocês. Eu não conhecia essa empresa e fiquei super feliz quando comecei a me deparar com os produtos veganos da Inoar em praticamente todas as farmácias. Fiquei surpresa ao pesquisar sobre ela e descobrir que A Inoar é uma empresa brasileira com mais de 200 produtos no portfólio que exporta pra mais de 40 países! :O

Review: Shampoo + Condicionador Inoar Duo Argan Oil System

O kit Shampoo + Condicionador Duo Argan Oil System vem juntos numa caixa, possuem conteúdo de 250ml cada e a tampa é giratória (não sai totalmente). Promete maciez, brilho, recuperação, flexibilidade, controle de volume e hidratação e ainda diz deixar os fios mais resistentes e fortes. O cheiro é incrível, um dos melhores que já usei na vida. É uma coisa meio juá + hortelã (juro que o cheiro parece pasta de dente kkk) que dá uma refrescância maravilhosa no couro cabeludo! Nesse calor que está fazendo aqui em Recife, é o melhor momento do meu dia, rs.

Review: Shampoo + Condicionador Inoar Duo Argan Oil System

A textura também é muito boa. O shampoo é líquido com um pouco de cremosidade que não escorre das suas mãos, com cor clara e transparente, consigo espalhar bem nos fios e preciso usar no mínimo 2 vezes pra sentir a limpeza ideal. O condicionador é super consistente e com coloração opaca. Sobre o condicionador tenho algumas reclamações, ele não hidrata e nem desembaraça. Acredito que seja porque meu cabelo está bem maltratado depois de tantas descolorações, sempre preciso usar um creme de pentear depois porque fica cheio de nós. Não sinto a hidratação prometida.

Review: Shampoo + Condicionador Inoar Duo Argan Oil System

O custo benefício é ok pra média dos produtos veganos. A caixa saiu por R$ 35,90 numa farmácia Drogasil, na internet encontra-se mais barato. No geral eu gostei bastante, é acessível, fácil de encontrar, cheiroso e é um produto bem-feito, bem criado. A embalagem é ótima, as texturas são perfeitas e o perfume incrível. Indico com certeza e acho que o condicionador tem seu efeito restaurador em cabelos não ressecados.

Juliana Urquisa Postado por Tags:
2 Comentários
30 jan 2018

Review Garmin Forerunner 620

review garmin forerunner 620

Quero falar sobre uma das melhores compras que fiz, meu monitor cardíaco com gps Garmin. Não é um dos melhores da marca e nem um dos mais novos, mas supre totalmente minhas necessidades e alcançou minhas expectativas. Uso há mais de 1 ano e hoje posso falar dele com mais experiência.

review garmin forerunner 620
A caixa acompanha o relógio, uma cinta com o dispositivo que encaixa na cinta onde salvam os dados cardíacos, e um cabo USB para carregamento. O equipamento solta da cinta e ela pode ser lavada em máquina de lavar roupas.

O Garmin Forerunner 620 é um GPS de pulso para corrida e ciclismo com tela colorida sensível ao toque de alta resolução que rastreia a distância, o ritmo e os batimentos cardíacos através da cinta que acompanha o relógio na caixa. Ele calcula seu tempo de recuperação e o VO2 máximo* estimado, também marca os dados do ritmo, tempo de contato com o solo e oscilação vertical. Possui conexão Wi-Fi e Bluetooth pra transferir os dados pro aplicativo da Garmin no seu celular. Você pode registrar também seu FCM (Frequência cardíaca máxima) e o relógio vai avisar quando você chegar nesse limite, assim você mantém o ritmo ideal sem ultrapassar seus limites.

*VO2 Máximo é a capacidade que seu corpo tem de metabolizar e transportar oxigênio durante uma atividade física. Esse dado auxilia no cálculo que o relógio dá para seu descanso (tempo de recuperação) até a próxima atividade física.


Os dois modos do relógio: Viagem (ciclismo) e Corrida.

Comprei esse monitor quando treinava para meias maratonas e se não fosse por ele, jamais teria conseguido alcançar meus objetivos! Com o modo de corrida intervalada posso configurar o tempo de intervalo e a quantidade, adicionando também os tempos de aquecimento e arrefecimento. Todas as semanas meus treinos mudavam para melhorar minha velocidade e condicionamento à fim de aguentar longas distâncias sem precisar parar pra caminhar (esses treinos intervalados ajudam demais nisso) e configurando o relógio para treinos diferentes semanalmente pude ver meu gráfico de crescimento em todos os pontos.

Ele não suja fácil! Como podem ver o meu é branco e não tem manchas de uso, e olha que eu suo bastante! O tamanho é um pouco grande, mas precisamos de uma tela com números grandes enquanto fazemos atividade física, consigo ver rápido os resultados mesmo no escuro. Ele também possui um botão para acender o visor. Ao todo são 4 botões, além das funcionalidades na própria tela que é sensível ao toque.

review garmin forerunner 620
review garmin forerunner 620
1. Modo relógio;
2. Podemos iniciar treino apertando no botão superior direito ou indo no menu;
3. Ao iniciar o treino a tela muda para este cronometro onde a parte superior é a distância percorrida (podemos configurar em que distância queremos receber um BEP com o resumo da volta), a parte do meio é o tempo total, e a parte inferior é o pace (ritmo).
4. Registro ao concluir uma atividade física.

Poder acompanhar cada metro, cada quilômetro no pulso de maneira simples e rápida traz uma agilidade imensa aos treinos. Eu corria com o celular num armband e só conseguia saber meus resultados km por km quando o aplicativo soltava o áudio e eu ouvia pelo fone. Remover o celular do armband com a mão suada só me dava raiva, porque os dedos molhados não funcionavam bem na tela touch, sem falar que escorregava demais e era arriscado derrubar o celular no chão enquanto corria. O relógio facilitou demais a minha vida e meus treinos.

review garmin forerunner 620
review garmin forerunner 620
O carregamento é feito através do cabo, ele se encaixa na parte posterior do relógio através de um ímã. Basta encaixar no computador ou em adaptador com entrada USB pra tomada. É bem rápido e exibe uma barra com percentual quando está carregando.

Hoje em dia existem monitores cardíacos já implantados no relógio de pulso, muita gente vem usando no dia a dia como relógio casual. Espero comprar um desses um dia, quando o meu Garmin quebrar, porque desse eu só me livro quando ele bater as botas, e isso deve demorar uns 10 anos ainda, tomara rsrs.

Eu sou apaixonada pelo meu monitor cardíaco com GPS e sempre indico pra todos. Comprei numa promoção no Submarino por R$ 1.600,00 há uns 2 anos, hoje em dia está com preços melhores. Mas se você conhecer alguém que possa trazer de fora, fica melhor ainda, pois por esse preço você consegue um modelo mais atual que já vem com o monitor cardíaco acoplado no relógio. Resumindo, vale totalmente a pena um produto Garmin de qualquer tipo, apenas pesquise pra saber se o produto se adéqua às suas necessidades no momento. Está disponível nas cores branco e laranja ou preto e azul e esse é o link oficial do Garmin Forerunner 620 😉

Juliana Urquisa Postado por Tags:
3 Comentários
25 jan 2018

O que é mais importante: o esforço ou o talento?


Daniel Dias, o maior medalhista brasileiro em Jogos Paralímpicos. (Foto: Buda Mendes / CPB)

PARANDO PRA PENSAR sobre o quanto o esforço sobrepõe o talento

Próxima semana estarei retornando à prática da natação, algo que parei há aproximadamente uns 6 meses atrás. A natação era algo que sempre imaginei que fosse morrer e jamais praticaria, acima de tudo pelo meu desconforto em ambientes aquáticos. Apesar de sobreviver tranquilamente na água enquanto os pés não tocavam o chão, nunca me senti confortável, seja porque durante a infância sempre me puseram medo, seja por sustos que tomei, seja porque nunca tive o controle da respiração dentro d’água, ou simplesmente porque nunca fui bem apresentado a esse contexto, nunca fui bem adaptado a ele, enfim, inúmeras variáveis.

Naquela época (há aproximadamente 6 meses) passei por um trabalho muito duro comigo mesmo, primeiro de adaptação à água, uma vez que essa atividade era algo novo pra mim, e segundo pela adaptação cardiorrespiratória e muscular que eu precisava adquirir o mais rápido possível, uma vez que estava treinando para um Teste de Aptidão Física (TAF) para aprovação em concurso público.

No primeiro dia da natação, eu tinha a certeza de que não apenas seria a aquisição de uma nova técnica, mas uma transformação. Primeiramente, de que eu estaria ultrapassando uma limitação minha, aprendendo algo novo, aumentando meu repertório e, mais do que isso, impondo ao meu próprio corpo novos limites, dizendo para ele: “Olha, agora você vai ter que ser capaz de fazer isso, isso e isso. Problema seu! Te vira!”. E a partir daí eu fui trabalhando os fundamentos, juntamente com o professor e colegas da turma mais experientes. Eu ouvia atentamente as orientações do professor e observava os colegas nadando como uma caça observa sua presa, como se nada mais houvesse em sua visão periférica.

Engraçado como na prática da natação, ou de qualquer outro esporte, ou de qualquer outra coisa na vida, a gente pode ver uma associação. O meu problema, a priori, era trabalhar a respiração dentro da água, de modo que você faça a submersão de forma confortável, sem entrar água no nariz, sem afobação, emergindo em seguida, inspirando e voltando à submersão. No começo, algo que parece extremamente simples, era bem difícil pra mim.

E como nadar na técnica correta sem nem ainda ter o controle da respiração? É possível? Claro que não. Mas nós, talvez por vaidade, às vezes trocamos a ordem do processo. Era mais importante chegar do outro lado da borda no menor tempo possível do que me preocupar com a frequência e técnica de respiração lateral somada aos movimentos de braçadas e pernadas. Tudo bem, eu chegava do outro lado da borda, mas morto, porque não respirei adequadamente, porque fiz esforço demais por não utilizar a técnica aprimorada, e assim continuei por alguns dias de treino.

Até que, depois de algumas aulas, eu refleti sobre o que era mais importante: a técnica e a resistência ou apenas a velocidade (o chegar do outro lado da borda)? E, pensei: “o que é que eu estou fazendo aqui? Tá tudo errado!” Engraçado que logo após esse pensamento, eu me deparo com a frase de Paulo Coelho: “Mude. Mas com calma, porque a meta é mais importante que a velocidade”. Perfeito! É exatamente isso. E podemos levar isso para a vida. Uma criança não passa do colo para a corrida. Ela começa engatinhando, levanta se segurando nos móveis, depois dá passos curtos e cai, depois dá passos longos e cai, depois não precisa se segurar mais. E só depois de algum tempo é que ela corre. Essa é a ideia do PROCESSO, o qual eu estava sabotando.

Assimilado isso, comecei a mudar minha postura dentro da piscina e comecei a perceber melhora exponencial nos treinos. E, como compromisso de vida, não o de fazer perfeito, mas o de procurar masterizar tudo que é possível, eu continuava observando atentamente outras pessoas mais experientes nadando, e não tinha vergonha de perguntar coisas bobas ao colega de treino do lado. Às vezes as pessoas têm vergonha de mostrar que não sabem de algo, ficando com receio de perguntar. Dane-se. Se o cara que eu perguntei alguma coisa pensou que eu era um idiota por não saber nadar perfeitamente mesmo depois de “velho”, o problema é dele. Esse pensamento dele não mudou em nada minha vida. O que mudaria seria o fato de eu não perguntar, porque dessa forma eu nunca cresceria. Além disso, observava vídeos e imagens da técnica na internet.

Mas, tendo consciência de que eu ainda precisava melhorar MUITO, pesquisei pela internet e encontrei um capítulo de livro muito interessante que falava da biomecânica da natação, envolvendo posturas corretas e incorretas que aumentam ou diminuem o atrito na água, além de correlacionar as leis de Newton com o desempenho do nado. Perfeito! E era exatamente isso que estava bloqueando o meu progresso, essas posturas inadequadas que comprometiam o meu deslocamento na água.

Nessa época eu tive um mês para treinar o nado. O objetivo era cumprir 50 metros em 1 minuto. No dia da prova, fiz essa distância em 58 segundos. Quase! Mas lembram de Paulo Coelho, de que a meta é mais importante que a velocidade? E é com esse pensamento que eu retorno aos treinos para uma nova prova física em junho. O importante não é apenas a velocidade na qual você cumpre o objetivo. A velocidade deve ser consequência do quanto você QUALIFICA o processo. Se você investe no processo (período que está entre o início e o fim), você obviamente ganha velocidade. E era nisso que eu precisava investir e estava sabotando no início dos treinos naquela época.

Esse é apenas um exemplo do quanto o esforço pode se sobrepor ao talento. É claro que uma pessoa que é TALENTOSA e que É ESFORÇADA estará entre os melhores. No entanto, uma pessoa que é APENAS TALENTOSA e não é esforçada, pode facilmente ficar pra trás quando comparada àquele que é ESFORÇADO mas não tem talento nenhum. Nunca serei um excelente nadador, e esse também não será meu objetivo. No entanto, a falta de talento pode ser compensada pelo esforço, pelo trabalho duro, pela resiliência, não só na natação mas em qualquer outro contexto da vida.

Abraço!

Rafael Urquisa Postado por
1 Comentário
24 jan 2018

Receita: Pudim de chia

Ingredientes:

1 xícara de leite vegetal
3 colheres de sopa de chia
Outros ingredientes de sua preferência para incrementar

Modo de preparo:

1. Adicione a chia no leite, mexa bem e deixe descansar por 15 minutos;
2. Mexa novamente e coloque na geladeira de noite para consumir no dia seguinte pela manhã.

Incrementando:

De manhã, retire da geladeira e prepare seu bowl. Eu gosto de aveia porque é proteico, então eu coloco metade do pudim num bowl, adiciono geleia de fruta sem açúcar, aveia e banana em rodelas, coloco a outra metade do pudim por cima, adiciono mais geleia de fruta, aveia e as frutas que eu tiver na geladeira. Fica muito bom com morangos, kiwi, banana, tangerina, mas use sua imaginação e dê preferência às frutas da estação 😉

Um café da manhã nutritivo, proteico e rápido.

2 Comentários