08 mar 2016

Jessica Jones e o Dia Internacional da Mulher

marvel-jessica-jones-1a-temporada_t56543_z9Z6gqD_jpg_210x312_crop_upscale_q90Jessica Jones (1ª Temporada)
Dirigido por: Bill Gierhart David Petrarca Rosemary Rodriguez S. J. Clarkson Stephen Surjik Uta Briesewitz
Ano: 2015

Desde que sua curta jornada como super-heroína terminou em tragédia, Jessica Jones (Krysten Ritter) tem reconstruído sua vida pessoal e carreira como uma detetive particular em Hell’s Kitchen. Atormentada por autodepreciação e um forte caso de estresse pós-traumático, Jessica luta contra demônios que vem de dentro de si e os de fora, usando suas habilidades para aqueles que precisam… principalmente se eles estão dispostos a pagar a conta.

Hoje é o dia internacional da mulher e não, eu não vou desejar parabéns para nós mulheres, mas sim pedir desculpas. Acho que merecemos isso e eu também devo por todos os anos em que fui cega e machista sem perceber, por causa da sociedade, do que vemos na TV, livros e etc. Aprendemos coisas que estão erradas e hoje eu enxergo perfeitamente como a minha mente era machista e pequena para nós.




Nesse dia internacional da mulher eu quero indicar uma série: Jessica Jones. A maioria já deve ter ouvido falar e eu acho que ela deve ser destacada atualmente. É uma série nova sobre uma “heroína” da Marvel que foge totalmente dos padrões dos HQ’s, ou seja, nada daquela heroína de maiô colado com os peitões saltando e super sexy. Jéssica é mau humorada, magricela e nem um pouco delicada, além de não se denominar uma “heroína” de fato, coisa que ela já tentou, mas não deu muito certo. Apesar de tudo ela tem uma boa consciência e sabe a coisa certa a fazer, mesmo que seu cérebro diga pra sair dali ela não consegue deixar alguém em apuros.

Marvels Jessica Jones
Imagem: Collider

Mas por que estou falando desse seriado no dia internacional da mulher? Porque a série fala sobre machismo, relacionamentos abusivos, estupro e empoderamento feminino. A série não é sobre super poderes e super heróis, mas sim sobre tomar o controle sobre si mesmo e tomar as rédeas da sua vida, não só se livrando de algo que lhe faz mal, como também evitando que outras pessoas passem pelo mesmo que você passou. Jéssica teve sua vida transformada num inferno quando conheceu Kilgrave, um psicopata com um super poder que muitas pessoas reais possuem e quem está sofrendo nas mãos de vilões como o Kilgrave muitas vezes nem percebem, ou percebem quando já é tarde demais.

Marvels Jessica Jones
Imagem: Omelete

É legal que os filmes, seriados e livros estejam nessa pegada de empoderamento feminino, não estamos acostumados aos personagens femininos fortes e frágeis ao mesmo tempo. A Jéssica tem seus momentos e na maioria das vezes nos sentimos na pele dela, ela é totalmente de carne e osso. Todos os protagonistas são importantes e muito bem trabalhadores e o seriado possui ligação com Demolidor, alguns personagens transitam entre as duas séries e isso é demais (assistam Demolidor!). Apesar de eu não ser fã de seriados de super heróis, Jessica Jones foge dos padrões e faz a gente nem sentir o tempo passar no sofá e sofrer até ver o próximo episódio. Assistam e me contem o que acharam, tem na Netflix!

5 Comentários

5 Comentários em "Jessica Jones e o Dia Internacional da Mulher"

  1. rafael urquisa disse:

    que massa! pena que os estudos atrapalham meu netflix. kkkkk 🙁

  2. Cris disse:

    Jessica Jones é muito bom! Mas sabe, gostei dessa sua visão de que muita gente tem o poder do Kilgrave porque é verdade né? Não tinha pensado nisso quando assisti hahahahaha
    Beijos! =**

  3. Cyntia disse:

    Amei essa série.
    Eu nunca tinha ouvido falar da Jessica Jones nos quadrinhos, mas depois de me apaixonar
    por Demolidor, não tive dúvidas quanto assistir JJ. Além da história ser fantástica, é sobre uma mulher
    que foge de todos os estereótipos impostos nos dias de hoje. E como você disse, fala sobre a força de
    passar por cima de um abusador e ser livre.

    Apesar de tudo, devo confessar que adorei o Kilgrave, mas porque sou apaixonada pelo David desde Doctor Who <3 Eu achei que ele ia mudar pela Jessica. Será?

  4. Jeh Asato disse:

    Se alguém ou algum blog que sigo tivesse mencionado que essa série fala sobre tudo isso eu já tinha começado a assistir faz tempo! Poxa, adorei a proposta, só de saber que ela foge desse padrão heróico e machista dos quadrinhos eu já amei!
    Por ter também ligação com Demolidor pensei que eu poderia adiar um pouquinho mas sabendo agora do poder dessa série eu vou tentar assistir o quanto antes!! o
    Obrigada pela dica e por revelar esses fatos tão importantes, Ju!!!
    <3