24 mar 2016

Dica de filme: Tomboy

5aeb41b3ae06aac0181a72241882e8fa_jpg_290x478_upscale_q90Tomboy
Ano: 2011
Dirigido por: Céline Sciamma

No filme da diretora Céline Sciamma (Lírios D’Água), Laure é uma menina de dez anos, que muda de casa constantemente, em decorrência do trabalho do pai. Ao ir para uma nova residência ainda nas férias, ela faz amizade com uma grande turma de garotos da vizinhança, mas se apresenta como Mikael. Isso faz com que ela se aproxime de Lisa, a única menina do grupo. Não demora até que Lisa caia em amores por Mikael, mas as férias estão para acabar e Laure não sabe como fará para manter seu segredo.

Amo filmes franceses, eles tem uma aura doce e suave que me encantam. Esse filme poderia ser pesado e tenso, não sei se a culpa é dos franceses, mas ele é tão lindo e profundo que a gente nem sente o tempo passar e quando terminou fiquei meio desnorteada: Não é possível, mas e amanhã? Espero escrever algo à altura da beleza desse filme…

tomboy-1
Imagem: https://maniacosporfilme.files.wordpress.com

Laure é uma menina de 10 anos que se muda frequentemente e somos apresentados à última mudança de casa da família que é formada por pais amorosos, Laure e sua irmã mais nova. Laure prefere ficar em casa, mas com o tempo e a insistência da mãe decide sair pra conhecer as crianças da vizinhança e brincar. Desde o começo do filme vemos um casal de filhos, o mais velho e a mais nova e a relação delas com os pais e entre si. A dúvida é desfeita de forma nua e crua com Laure saindo do banho e conseguimos ver claramente que ela é uma menina. A questão é que se vê como menino, se veste como menino e tudo bem pra sua família. Como a vizinhança é nova e ninguém a conhece, ela analisa várias questões sociais e físicas entre ela e os outros garotos e se apresenta como Mikael, tendo essa identidade por alguns dias até que sua mãe descobre.

Os diálogos, as brincadeiras e o dia a dia das crianças é muito bem retratado, me deu uma saudade da minha época de criança e aqueles papos cheios de besteira, sem nenhuma preocupação As cenas são lindas, fotografia doce e nostálgica e há poesia em cada momento, cada olhar, cada palavra… Tem cenas que parecem que apenas “estão ali” e você fica olhando para aquele papel de parede parado no tempo, viajando naquele momento.

12
Imagem: http://www.guiadasemana.com.br/

Achei o final de uma poesia incrível… Desculpem, mas agora vem spoiler e não leiam se ainda não assistiram, mas peço que assistam e voltem aqui pra discutir comigo como interpretaram esse momento, ok?

[spoiler]
Quando a mãe descobre e a obriga a vestir um vestido e ir na casa dos colegas foi cruel, me deu raiva e fiquei com o coração na mão. Quando ela encurrala a filha perguntando: O que você quer que eu faça? Tem outra solução? Eu gritava no sofá: SIM!! Eu tenho!! E logo depois eu lembrava, não, Laure não tem uma solução porque ela é apenas uma criança… E foi isso que Laure fez, ficou calada…

A parte mais profunda foi ver Mikael correndo na floresta com um vestido por cima das roupas de menino: o conflito menino/menina ou a capa nasci menina, a sociedade quer que eu me vista assim, mas por dentro de verdade eu sou um menino.
[/spoiler]

tomboy
Imagem: https://tocadocinefilo.files.wordpress.com

É importante frisar que o filme não trata sobre sexualidade e nem homossexualidade, mas sim sobre transgênero. Uma história linda, profunda, suave e doce que todo mundo deveria assistir e se apaixonar. Tem na Netflix.

Juliana Urquisa Postado por Tags:
3 Comentários

3 Comentários em "Dica de filme: Tomboy"

  1. Fran Oliveira disse:

    Que emocionante esse filme, acho tão interessante sobre esse tema. Quanto mais divulgação sobre esse assunto é ótimo, quantas crianças sofrem e ninguém consegue entender, e isso, trás tantos problemas psicológicos, levando até algo pior. História linda, emocionante e envolvente! *-*
    Beijos,

  2. esse filme ta na minha lista faz um tempão, mas sempre coloco outro na frente $: mas depois desse post, esse feriadão preciso ver.

    abraços ju

  3. Nunca havia escutado falar sobre esse filme. Nossa, deve ser um tanto quanto complicado para uma criança ter que lidar com isso. Só me lembrei daquele comercial do menino que só queria vestir vestido e o pai dele o obriga a vestir roupas de menino… ótima dica de filme