06 maio 2016

Clarice e Duke

Clarice e Duke

Esse post é especial, finalmente vim apresentar Clarice e Duke, dois gatinhos que acabamos de adotar! Eu sempre amei gatos e desde que nos casamos tentava convencer o marido a adotar… O que se tornou uma tarefa árdua, até pensei em desistir, rs. Sabe quando você sente que sua vida está finalmente perfeita, tudo nos eixos, porém alguma coisa está faltando? Depois de muito diálogo, chegamos num consenso 🙂 Sonhei demais com eles e hoje me pego conversando com Duke sobre como eles eram esperados. Eles já tinham esses nomes desde a ONG e achamos melhor não mudar tanto porque adoramos como pra eles não endoidarem, rs.

Por que dois? Trabalhamos o dia inteiro e todos os dias fazemos algo depois do trabalho (academia, ciclismo, corrida, etc) sem ir em casa, por isso optamos por adotar dois juntos, assim um faz companhia pro outro e não ficarão sozinhos o dia inteiro. Estamos de férias e preferimos adotar nesse período pra podermos educá-los, não deixando arranhar sofá, subir na mesa, etc e também pra gente curtir um pouco eles. Eu mesma jamais conseguiria manter a concentração na VIDA com eles aqui em casa e eu lá fora xD




Ambos têm FELV que é a leucemia felina. É uma doença que não tem cura, não é transmissível para nenhum outro animal (humanos não pegam), apenas gatos transmitem para gatos através do contato direto com a saliva e outras secreções. A FELV é uma doença que age no sistema imunológico deixando o gato com a saúde um pouco mais frágil. Normalmente eles têm uma vida longa quando bem cuidados. Muitas vezes os donos nem sabem que o gato é FELV positivo, terminam descobrindo quando surge alguma doença como gripe e o veterinário decide testar. O teste é simples e o resultado sai na hora.

Por que adotamos gatos FELV positivo? Já tínhamos escolhido a Clarice há meses e a ONG fez a gentileza de não divulgá-la mais no facebook e nem levá-la nos eventos de adoção. A outra gatinha que íamos adotar se chama Nina. Nesse meio tempo a ONG testou Clarice e outros gatos para FIV e FELV e Clarice deu positivo pra FELV. Nesse caso só poderíamos adotá-la junto com outro gato FELV positivo por conta do risco de transmissão. Dividimos o valor do exame com o dono da Nina pra saber se ela também era FELV positivo e deu negativo. Ficamos num dilema, não poderíamos adotar as duas que já havíamos decidido, ou adotaríamos Nina e procuraríamos outro FELV e FIV negativo ou adotaríamos Clarice e procuraríamos outro FELV positivo. Conversando com o dono da Nina, ele me deu a ideia de adotar Clarice porque gatos FELV positivo são super difíceis de serem adotados. Peguntei pra ONG da Clarice se existia outro gato FELV positivo e tinham o Duke E foi assim que adotamos 2 gatinhos FELV positivo. Vale frisar que nem a FELV e nem a FIV (aids felina) são transmissíveis para humanos ou qualquer outro animal e eles podem ter uma vida longa e saudável, basta cuidar bem, dar ração de qualidade e sempre fazer chek-ups no veterinário.

12994290_1542342856060494_490492494611857236_n
Adotamos no último evento da ONG Gigi Pet Sitter que aconteceu no dia 29 de abril. Organização perfeita, como sempre e os dois saíram microchipados! Clarice (1 ano) já está castrada e Duke (3 meses) ainda é muito novinho, vamos castrar lá pros 7 meses.

Clarice foi encontrada filhote abandonada com seus irmãos perto de uma escola e infelizmente sofreu o pão que o diabo amassou com algumas crianças bem malvadas que batiam e chutavam, o que a fizeram perder totalmente a confiança nos seres humanos 🙁 Ela é muito medrosa, cautelosa, desconfiada e só me deixou tocá-la depois de uns 5 dias. Já Duke é bem descontraído, dorme em cima da minha barriga, mia pedindo carinho, brinca, pula e tenta roubar minha comida, hahaha. Eles são super unidos, Clarice mia chamando Duke quando ele está longe. Ele vai atrás dela quando ela come, bebe água e faz as necessidade, rs. Inclusive Duke tá aqui do meu lado ronronando e tirando um cochilo xD A adaptação de Clarice será mais lenta, mas nada que muito amor e confiança não resolvam

Clarice e Duke
Clarice e Duke

As fotos de Clarice não ficaram muito boas porque durante o dia ela fica escondida em lugares escuros da casa como o quarto e embaixo da mesa, só à noite ela vem pro sofá e gosta de ficar olhando pela janela. Já Duke brinca o dia todo.

Espero que tenham gostado e agora se preparem porque vai ter muitos posts deles por aqui, rs. Ah, me contem sobre seus bichinhos nos comentários, quem é gateiro também?

Juliana Urquisa Postado por Tags:,
10 Comentários

10 Comentários em "Clarice e Duke"

  1. oi, oi.

    ain, que amor! <3 eu adotei um há uns meses e, se pudesse, adotaria mais, mas como moro na casa dos meus pais, não rola.

    eles nos fazem tão bem, né? transmitem uma energia maravilhosa e é impossível ficar com raiva deles, mesmo quando aprontam,.

    espero que os xaninhos só tragam amor e alegria pra casa de vcs! <3

    bjs!
    Não me venha com desculpas

  2. Nana disse:

    Quero um café, onde posso me servir? haha
    Eu sou uma gateira incurável, tive gatos desde sempre e afirmo que a Clarice já te ama. Ela só é tímida e espera que você entenda que esse é o jeito dela (gótica misteriosa). O ronron dos gatinhos é o melhor som do mundo, confessa!

    Enfim, achei lindo você adotar dois gatinhos especiais, a maioria vai no comum e não cuida. Quando a Clarice tiver mais confiança em você, quero foto das duas juntas! Beijo <3

    • Juliana Urquisa disse:

      Own, Nana, achei seu comentário de uma delicadeza sem tamanhos e meus olhos encheram de lágrimas, sério! Já amo Clarice com todo o corpo e alma, obrigada pelo apoio <3

  3. Rafael Urquisa disse:

    Muito lindos! 😀

  4. Amália disse:

    Adorei e me emocionei com a história de Clarice e Duke!
    Que ótimo eles terem encontrado pais como vocês.
    vou acompanhar, com certeza, essa vivência.
    beijos na família
    p.s: tenho dois gatos que amo demais, Dexter e Paul

  5. Anne disse:

    Eles são muito lindos! Eu estava super curiosa por saber como seria a chegada deles.
    Muito legal vocês terem optado por adotar gatos com FELV, porque realmente eles acabam sendo os últimos na fila da adoção, principalmente porque as pessoas de modo geral não tem muita informação sobre a doença e nem imaginam que eles podem ter uma vida normal.
    Vou adorar se você postar mais notícias sobre a adaptação deles! Fique tranquila porque logo a Clarice se acostuma com a nova vida. Os meus gatinhos também sofreram bastante nas ruas antes de chegar na minha casa, mas agora são todos uns fofos ronronentos e carinhosos.
    Beijo

  6. Fabiele Feó disse:

    Ai ai que lindooos, adorei conhecê-los =) Gente, nem sabia que existia essa tal de FELV, muito amor por vocês terem escolhido eles <3 tava lendo sua resposta sobre o sofá, e não disse hahahahhaa os meus aqui não tem jeito, eles amam o sofá que já tá destruído rs mas tenta ensinar aí quem sabe eles sejam mais bonzinhos hehehe beijos beijos Ju 🙂

  7. Ana disse:

    Muito linda sua atitude de adotar esses dois! Gatinhos com fiv ou felv realmente acabam senso preteridos e tem menos chances de viver bem em abrigos. Fico feliz que os dois se deem bem também!
    Quanto à Clarice ter dificuldades para confiar, com tempo e paciência eles percebem que vc só vai dar amor a eles e passam a confiar. Eu adotei ha alguns anos uma gatinha preta que ninguém queria e jogaram no meio de uma estrada quando ela tinha poucas semanas de vida, acredita? No começo, ela ficava embaixo dos móveis e não deixava chegar perto também. Agora ela quer colo, carinho e brincadeira o tempo todo, é super carinhosa!