19 maio 2016

Resenha A Política Sexual da Carne de Carol J. Adams

A_POLITICA_SEXUAL_DA_CARNE_1344426450BA Política Sexual da Carne – A Relação Entre o Carnivorismo e a Dominância Masculina
Autora: Carol J. Adams
Ano: 2012
Páginas:n352
Editora: Alaúde

Publicada pela primeira vez no Brasil, esta edição comemorativa de 20 anos traz o texto de uma das principais referências teóricas para a compreensão e o estudo das influências de uma sociedade patriarcal nos hábitos alimentares e na relação de seus membros com as mulheres e os animais. É impossível ficar indiferente à tese defendida por Carol J. Adams de que a matança de animais e a violência contra a mulher estão intrinsecamente ligadas. Mais que pregar uma dieta sem carne, esta obra polêmica e provocadora promete estimular as reflexões e os debates necessários para que se construa um mundo mais igualitário.

Terminei de ler esse livro faz algumas semanas, mas confesso que tive medo de escrever algo sobre ele e não ser à altura. É como escrever uma resenha sobre algo que nem sei explicar, com certeza vou reler um dia, encaro essa obra como uma bíblia pro feminismo e vegetarianismo e foi uma bagagem tão grande de conhecimento no decorrer da leitura que ainda tento digerir todo o aprendizado.

A Política Sexual da Carne - Carol J. Adams

Carol J. Adams conseguiu reunir relatos e história real, a bibliografia é gigante constando todas as referências, então é impossível fechar o livro e pensar algo como “Nossa, que viagem” porque infelizmente, é tudo real, é história. A autora faz uma análise sobre como o feminismo e o vegetarianismo sempre estiveram de mãos dadas, como as feministas mais citadas da história foram vegetarianas, mas esse aspecto nunca aparece em suas biografias.




A Política Sexual da Carne - Carol J. Adams

A ligação entre o patriarcado, a política sexual por traz do consumo da carne, os homens elevados ao posto de líderes do lar e da sociedade. O domínio daqueles que se alimentam de determinada forma e como o vegetarismo veio ganhando forças nos últimos 100 anos. Como após a segunda guerra mundial o vegetarianismo cresceu e no que isso interferiu na vida das pessoas. As mulheres e sua relação com a carne e o dever de preparar a comida dos homens, a sexualização dos animais e a animalização das mulheres frente ao controle do sexo masculino são assuntos abordados por Carol.

A Política Sexual da Carne - Carol J. Adams

Uma das coisas mais interessantes foi quando Carol mostra os livros antigos que tratavam o consumo da carne de forma sutil. Grandes escritores e estórias que eu jamais tive conhecimento que determinados personagens eram vegetarianos (como Frankestein que é vegetariano na obra e nunca tinha lido nada sobre isso) e como isso influiu na sociedade. Passei a ver as propagandas e certos comentários do dia a dia de forma diferente, como se tivesse aberto a mente pras entrelinhas postas à nossa mesa diariamente. Carol precisou correr muito atrás e pesquisar em bibliotecas e com os amigos e familiares das pessoas que ela escreveu porque a maioria das coisas não está disponível facilmente na internet, principalmente como as feministas estavam ligadas diretamente a causa animal. Entendi que oprimidos entendem oprimidos e as mulheres antigamente (hoje ainda somos oprimidas, mas antigamente bem mais) compreendiam a causa animal em sua maioria e sempre estavam em protestos tanto pessoalmente, como entre seus amigos e onde elas escrevessem.

Uma boa reflexão também é a forma como o homem está intrinsecamente ligado à morte, tanto com a caça, como com as guerras, e as mulheres à vida. O poder de gerar uma vida interfere diretamente na forma como as mulheres lidam com a vida. Um exemplo interessando no livro é: Quando uma mulher vê um animal ferido na floresta, ela pensa em cuidá-lo, enquanto que o homem pensa em matá-lo. Estou falando no contexto histórico, claro que os homens vem evoluindo muito, mas historicamente falando os homens sempre foram aqueles que devem caçar, que não sentem pena, que devem ser os machos, que vão pras guerras, etc.

A Política Sexual da Carne - Carol J. Adams

O livro também traz várias citações de feministas, médicos e escritores. Separei alguns:

“Para ser feminista, a mulher precisa primeiro se tornar feminista. As feministas não percebem coisas diferentes das percebidas pelas outras pessoas; elas percebem as mesmas coisas, de maneira diferente. A consciência feminista, posso arriscar dizer, transforma um ‘fato’ numa ‘contradição'”.
– Sandra Li Bartky

“Quase não há seres humanos no curso da história que tenham morrido por um disparo feito por uma mulher; a imensa maioria dos pássaros e feras foi morta por vocês, não por nós.”
– Virgínia Woolf em Sociedade das Excluídas

“O homem andava com o animal, inquilinos do mesmo teto;
A mesma mesa ele tinha, e a mesma cama;
Nenhuma morte o vestia, nenhuma morte o nutria.”

– Alexander Poper em Éden

“Tinha tido o prazer, pelo menos, de morrer de morte natural.”
– Margareth Drabble em A Era do Gelo quando um faisão morre de ataque cardíaco.

“Acho que você devia perguntar quem começou a comer carne, e não quem recentemente a dispensou.”
– Plutarco em resposta a alguém que lhe pergunta por que Pitágoras se abstinha de comer carne.

“Por que você me pede para lhe dar satisfação por comer decentemente?”
– Bernard Shaw ao ser indagado por que era vegetariano.

“Eu poderia lhe dizer agora que sou vegetariana, mas vamos deixar isso de lado. Não vou entrar nas razões. Se você não as entende, não há muita coisa para dizer; e, se as entende, não preciso dizer nada.”
– Lynn Meyer em Thriller de Bolso

A Política Sexual da Carne - Carol J. Adams

Comprei o livro no VegFest e consegui o autógrafo da autora, legal porque foi na semana do meu aniversário e foi um presente e tanto. Carol viaja o mundo dando palestras sobre esse e seus outros dois livros (The Pornography of Meat e Living among Meat Eaters) que ainda não foram trazidos pro Brasil. Eu tinha uma leve noção de que o vegetarianismo e feminismo estavam interligados por causa do facebook e como as fêmeas das outras espécia são oprimidas, exploradas e estupradas diariamente pro prazer culinário, muito mais do que os machos, mas esse livro traz um contexto histórico desde quando nós mesmas, mulheres humanas tínhamos mais conhecimento disso e éramos mais empáticas com relação à isso.

A Política Sexual da Carne - Carol J. Adams

Percebo que no decorrer dos anos o feminismo se distanciou do vegetariano, infelizmente, talvez isso se deva aos avanços sociais e ao distanciamento da carne em si como animal da sociedade, o meio rural se distanciou do meio urbano e isso contribuiu pra alienação sobre como e de onde vem a carne e como ela é produzida. Li algumas resenhas criticando o livro e uma maioria elogiando. Pra mim é um livro obrigatória pra todas as pessoas, homens, mulheres, vegetarianos ou não. Ele abre os olhos, destaca hábitos inconscientes do ser humano tornando-os questionáveis, ou seja faz a gente pensar e tudo que abre a nossa a mente é bom pra sociedade em geral. Mas principalmente pras mulheres por ter um contexto em que elas estão inseridas como oprimidas e pra conhecimento sobre feminismo e vegetarianismo.

Juliana Urquisa Postado por Tags:
2 Comentários

2 Comentários em "Resenha A Política Sexual da Carne de Carol J. Adams"

  1. Beatriz disse:

    Caramba, Ju! Como essa resenha e sugestão vieram em boa hora. Já comecei o dia hoje discutindo sobre feminismo e sobre sua importância e aí me deparo com um livro que fala sobre feminismo mais vegetarianismo. Já vou procurá-lo porque me interessei muito, muito mesmo! Está sendo um dia sensível sobre esses assuntos pra mim então nem estou conseguindo expressar direito meus pensamentos. Mas muito obrigada pela resenha, de coração <3

  2. Entre Anas disse:

    eu sou doida pra ler esse livro, ahhh!