18 jan 2018

O que estou assistindo no momento


Suits
Concluí a 3ª temporada e estou começando a 4ª. É um seriado inteligente, rico em bons diálogos e belos figurinos. Sempre presto atenção nos looks das advogadas, sempre elegantes com vestidos ou saias de cintura altura, já os homens sempre aquela coisa sem graça de paletó kkkk Pra quem não conhece o seriado é sobre direito e gira em volta uma firma de advogacia e os casos que a mesma enfrenta, além da vida pessoal de Mike, um “fracassado” com memória fotográfica que todo dia vence uma batalha em Suits pra continuar sendo uma fraude.


The OC
Seriado super antigo que comecei a ver porque precisava de algo leve pra relevar as durezas da vida, rs. Ainda estou na primeira temporada e gostando bastante. É bem adolescente, gira em torno da vida de um jovem com passado problemático que encontra uma segunda chance ao ser “adotado” pela família do seu advogado depois de entrar numa fria com seu irmão. É uma história bonita de superação e bondade.


Black Mirror
Vi que surgiu uma nova temporada na Netflix e depois de algumas semanas decidi encarar. Os episódios novos estão me surpreendendo, conseguindo ser melhores do que as temporadas anteriores, claro que sem falar dos clássicos. Estou na metade da nova temporada e até agora não gostei de apenas 1 episódio e o meu preferido é o 4º ep. Black Mirror continua sabendo fazer excelentes histórias sobre tecnologia mostrando o lado dark das coisas.


American Horror Story
Eu sempre tive curiosidade de assistir, mas não entendia como ele funcionava, até que meu namorado me explicou melhor e incentivou baixando todas as temporadas pra eu assistir e ele rever. Ótima ideia, pois estou AMANDO! Uma das melhores séries que estou vendo, cada episódio me surpreende mais. O interessante é que o elenco é sempre o mesmo nas temporadas, mudando apenas a história! Estou na metade da segunda temporada. Cada temporada abrange um tema, na primeira foi uma casa mal-assombrada e essa segunda é sobre um convento/hospício/alienígenas/nazismo. Não sei como conseguiram fazer algo bom sair desse MIX, mas tá INCRÍVEL! Difícil ver só 1 episódio por noite, rs.


Skins
Eu devorei as 4 primeiras temporadas dessa série há muito tempo atrás e recentemente consegui ver as temporadas 5 e 6 (um saco) e um dia desses eu vi que lançou a temporada 7 com os integrantes das 2 primeiras temporadas (as melhores!). Fiquei super curiosa e resolvi começar! Até agora só vi o primeiro episódio e parece que vai ser bem interessante vê-los adultos, vai valer a pena.


The End Of The Fucking World
Depois de tanta propaganda da Netflix resolvi ver o episódio piloto e achei bem tosco… Tô curiosa sobre como vai ser essa história dos dois problemáticos e acho que vou assistir quando não tiver nada pra fazer, depois conto se presta, rs.

O que vocês andam assistindo ultimamente? Algumas das que eu tô vendo também? 🙂

Juliana Urquisa Postado por Tags:
1 Comentário
08 mar 2016

Jessica Jones e o Dia Internacional da Mulher

marvel-jessica-jones-1a-temporada_t56543_z9Z6gqD_jpg_210x312_crop_upscale_q90Jessica Jones (1ª Temporada)
Dirigido por: Bill Gierhart David Petrarca Rosemary Rodriguez S. J. Clarkson Stephen Surjik Uta Briesewitz
Ano: 2015

Desde que sua curta jornada como super-heroína terminou em tragédia, Jessica Jones (Krysten Ritter) tem reconstruído sua vida pessoal e carreira como uma detetive particular em Hell’s Kitchen. Atormentada por autodepreciação e um forte caso de estresse pós-traumático, Jessica luta contra demônios que vem de dentro de si e os de fora, usando suas habilidades para aqueles que precisam… principalmente se eles estão dispostos a pagar a conta.

Hoje é o dia internacional da mulher e não, eu não vou desejar parabéns para nós mulheres, mas sim pedir desculpas. Acho que merecemos isso e eu também devo por todos os anos em que fui cega e machista sem perceber, por causa da sociedade, do que vemos na TV, livros e etc. Aprendemos coisas que estão erradas e hoje eu enxergo perfeitamente como a minha mente era machista e pequena para nós.




Nesse dia internacional da mulher eu quero indicar uma série: Jessica Jones. A maioria já deve ter ouvido falar e eu acho que ela deve ser destacada atualmente. É uma série nova sobre uma “heroína” da Marvel que foge totalmente dos padrões dos HQ’s, ou seja, nada daquela heroína de maiô colado com os peitões saltando e super sexy. Jéssica é mau humorada, magricela e nem um pouco delicada, além de não se denominar uma “heroína” de fato, coisa que ela já tentou, mas não deu muito certo. Apesar de tudo ela tem uma boa consciência e sabe a coisa certa a fazer, mesmo que seu cérebro diga pra sair dali ela não consegue deixar alguém em apuros.

Marvels Jessica Jones
Imagem: Collider

Mas por que estou falando desse seriado no dia internacional da mulher? Porque a série fala sobre machismo, relacionamentos abusivos, estupro e empoderamento feminino. A série não é sobre super poderes e super heróis, mas sim sobre tomar o controle sobre si mesmo e tomar as rédeas da sua vida, não só se livrando de algo que lhe faz mal, como também evitando que outras pessoas passem pelo mesmo que você passou. Jéssica teve sua vida transformada num inferno quando conheceu Kilgrave, um psicopata com um super poder que muitas pessoas reais possuem e quem está sofrendo nas mãos de vilões como o Kilgrave muitas vezes nem percebem, ou percebem quando já é tarde demais.

Marvels Jessica Jones
Imagem: Omelete

É legal que os filmes, seriados e livros estejam nessa pegada de empoderamento feminino, não estamos acostumados aos personagens femininos fortes e frágeis ao mesmo tempo. A Jéssica tem seus momentos e na maioria das vezes nos sentimos na pele dela, ela é totalmente de carne e osso. Todos os protagonistas são importantes e muito bem trabalhadores e o seriado possui ligação com Demolidor, alguns personagens transitam entre as duas séries e isso é demais (assistam Demolidor!). Apesar de eu não ser fã de seriados de super heróis, Jessica Jones foge dos padrões e faz a gente nem sentir o tempo passar no sofá e sofrer até ver o próximo episódio. Assistam e me contem o que acharam, tem na Netflix!

5 Comentários
18 jan 2016

Under the Dome – 1ª Temporada

sob-a-redoma_t70032_jpg_290x478_upscale_q90Under The Dome (1ª Temporada)
Dirigido por: David Barrett (II) Jack Bender Kari Skogland Miguel Sapochnik Niels Arden Oplev Roxann Dawson Sergio Mimica-Gezzan
Ano: 2013

Na trama, em um dia como outro qualquer em Chester’s Mill, no Maine, a pequena cidade é subitamente isolada do resto do mundo por um campo de força invisível. Aviões explodem quando tentam atravessá-lo e pessoas trabalhando em cidades vizinhas são separadas de suas famílias. Ninguém consegue entender o que é esta barreira, de onde ela veio e quando — ou se — ela irá desaparecer.
Os moradores de Chester’s Mill percebem que terão de lutar por sua sobrevivência. Pessoas morrem, aparelhos eletrônicos entram em pane ao se aproximar da redoma e a situação fica ainda mais grave quando a cidade se vê exposta às graves consequências ecológicas da barreira. Para piorar a situação, James “Big Jim” Rennie, político dissimulado e um dos três membros do conselho executivo da cidade, usa a redoma como um meio de dominar a cidade.
Baseada em uma das obras mais recentes do escritor considerado o mestre do suspense, Stephen King.

Sabe aquela série que você sempre vê um poster aqui, uma sinopse ali, uma propaganda na tv, mas que nunca te despertou interesse algum? Under the Dome era assim pra mim. Achava que era só mais uma série “enche linguiça” sem pé nem cabeça e que não levaria à nada. Minha visão começou a mudar quando li essa resenha da Jeh do blog Mãegnífica dizendo que virou noites sem dormir porque não conseguia parar de assistir. Eu pensei: Pera, o negócio deve ser bom! Minha curiosa foi aguçada e no primeiro final de semana depois disso corri pra ver o primeiro episódio com o amor!

Há muito tempo eu não via uma série de suspense tão boa. Fiquei vidrada, só pensava em saber o que ia acontecer no próximo episódio e assim devoramos a primeira temporada em menos de 1 semana. Claro que nem tudo são flores e existem alguns episódios, mas são poucos, a maioria é intrigante e emocionante, sempre com algum acontecimento mirabolante no final e todo o mistério ao redor da redoma deixa a gente super curiosa pra assistir, assistir e assistir.

Uma das coisas que me deixa chateada é o fato de algumas pessoas matarem outras em determinado momento de… Digamos assim, estresse… E 1 ou 2 episódios depois todos agirem como se nada tivesse acontecido, simplesmente esquecerem. Acho que é uma forma de dar continuidade ao seriado “apesar de”, sabe? Pois na temporada que estou assistindo mais à frente remoeram um assassinato vários episódios e eu já estava de saco cheio do moído. Melhor deixarem o passado pra trás, afinal de contas, são tantos acontecimentos ao mesmo tempo e as pessoas precisam sobreviver apesar das mortes e assassinatos. Tento ver dessa forma.

Quem eu torci pra morrer no final, não morre! Ahhh, esse infeliz tá rendendo, viu kkkkkkkkkkkkkk

Tem na Netflix.

Juliana Urquisa Postado por Tags:
8 Comentários